quinta-feira, 31 de julho de 2008

BOLERO COM SATURNO


Nas cizas das horas, um dia ainda ei de partir.
Não um partir anunciado, não pela tristeza de um dia chuvoso, deixando meus passos leves ferindo o chão...
Haverei de esticar as asas lá pelas duas da tarde, na hora dos cochilos depois do almoço...na hora que os meus irmãos de alma estão com os pulsos a fabricar o país...aí estarei de malas feitas para um daqueles anéis de saturno, pegar o mesmo pela cintura, enlaçá-lo num bolero, num tango qualquer...
Aí sim estarei tranquilo. Os meus irmãos de alma trabalhando e eu cá, com saturno aos saltos no universo.

7 comentários:

Ana. disse...

Simplesmente perfeito, fico honrada de você ter lido meu blog, espero que me visite mais vezes. Vou linkar teu blog nos meus favoritos ok?

Personagem Principal disse...

Achei lindo, meio melancólico, do jeito que eu gosto.

Antonio Sávio disse...

Agradeço a todos pelos comentários. Eu quem fico honrado com a visita de vocês por aqui. Agradeço por terem me linkado e assim o farei por aqui também. Um forte abraço a todos.

Van disse...

Que imagem bela têm suas palavras, Sávio. Abra mesmo essas asas. São as asas da poesia. E as tuas são lindas!!!! Voe mais! Mas volte. Sempre volte pra que eu possa ler-te e voar contigo através das tuas letras.
Beijucas

Antonio Sávio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Antonio Sávio disse...

O Van...rsrs nem sei como agradecer tuas palavras tão carinhosas. Fico honrado com cada visita que recebo sua. Seja pela pessoa carinhosa a quem encontrei, seja pela sensibilidade poética. Obrigado por sempre estar por aqui.

Filhas da Pagu disse...

Assim eu também quero... me leva?

Parabéns mais uma vez Sávio!
Bjs,
Karol