quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Se meu mundo não fosse você.


Se meu mundo não fosse você
Ah se o mundo não fosse azul,
Fosse negro como a cor dos teus olhos,
Se o céu fosse límpido como a cor de tua pele,
E tudo que nos repele, me jogasse a você.
Ah se o mundo de todas as Marias das Dores,
Tivesse nesses poemas de hoje tão cinza,
As cores de uma fênix, que nasce das cinzas,
Que teimam em renascer dentro de mim.
Mas sei que os lírios dos campos...
Não Maria, aqui não tem lírios nos campos!
Mas se os girassóis me apontassem a tua direção,
Eu cá, um Ícaro nascido de um repente qualquer,
Acharia asas, ou uma rota qualquer
Para te achar entre ramos de flores,
Entre cores que pintam paisagens tão lindas,
Entre poemas latentes, esperando calados
Em pontos e vírgulas, estocados como o sabor
Dos vinhos, em adegas secretas dentro de mim.

Foto: J. Pedro Martins
Fonte: http://br.olhares.com/

4 comentários:

Sebastiano Landro disse...

felicitaciones por el post y un saludo!

Sara Saraiva disse...

que lindo. emociono-me. ;)
Ah, obrigada por me seguir, retribuo a atenção. ;)

Arcoiris No Horizonte disse...

Ha! Se não fosse esses pensamentos que se transformam em poesias, se não fosse toda essa riqueza e luxo de leitura quão pobres seríamos nós teus seguidores.
Preciso dizer mais? Até diria, mas deixo o meu encanto para a próxima
´ Íris Pereira

sedemfrenteaomar disse...

Bela imagem:

"Eu cá, um Ícaro nascido de um repente qualquer,
Acharia asas, ou uma rota qualquer
Para te achar entre ramos de flores"