quarta-feira, 16 de outubro de 2013

FEIXES DE ALMA E LUZ

Porta aberta para as almas
Para vozes que tateiam faces
Com cantos que de canto em canto se fazem em luz
Alma aberta como portas
Em face do canto que produz
Pranto que produz a lágrima que pelo sol perfura
Colhe o prisma que se reflete
Que em mil cores se reproduz
Que a princípio a retina dilata,
Que expande o que os tímpanos captam,
Que pela forma da minha arte
Ao todo, não em parte
Abre tua alma em lágrimas
Que se fez de gota em gota

Feixes de luz. 

Um comentário:

Luz13 disse...

Oi, gostei do blog e partilho uma grande dica para quem gosta de participar de um BOM debate!.
Aline foi a fundadora da Cidade das Pirâmides e tem muito a nos dizer sobre os temas que abordará neste encontro https://www.facebook.com/photo.php?fbid=533630020052489&set=a.109898532425642.17867.100002164879038&type=1&ref=nf.
Vagas Limitadas, garanta já a sua no site:
www.deolhonomundo.com Peço que divulguem. Abraços