quinta-feira, 28 de agosto de 2008

AUTO-RETRATO


Salto por cima da bebel de pecados...
O ruflar de minhas asas, como um dragão noturno,
Com o cheiro do enxofre exalado pelos meus pecados,
Diferem muito da plumagem dos anjos que circulam a minha volta.
Fui e sou o misantropo d'alma encarcerada de fuligens,
De tegumentos, paroxismos em cirandas de defeitos.
De intrigas e reflexões profundíssmas, os as psicopatias herdadas
Pela genética falidas os meus antepassados, gritam com os clarins
Inflamados pelo erro.
Ruflam minhas asas, impulsinonam meu ser vagante, e nesta noite
Sobre a babel do pecados, circulam ao meu redor estes anjos vigilantes.
Não me abandoneis então bailarinos dos céus, que enquanto o bater de minhas asas, o Impulso dos meus músculos me impelirem aos ares, que voem vós ao meu lado a vigiar Os meus e os pecados desta torre de babel.

3 comentários:

FINA FLOR disse...

o importante é não deixar de voar, nunca........

beijos, querido e obrigada pela visita e comentário gentil, volte sempre que quiser

MM.

Mariliza Silva disse...

Eita que a inspiração posou no seu coração, te arrancando do chão!

Lindo!!!

Beijão e some não

Mariliza

Antônio disse...

Oi Mariliza! Muitíssimo obrigado pelo comentário. Sempre é um prazer ter vocês por aqui.
Beijos!